Mi - Festival Música da Ibiapaba retorna em versão online abrindo inscrições para oficinas nesta segunda-feira (30/6) - Portal de Notícias CE

 


Última Hora

Divulgação topo

Divulgação 1 Matéria


TV Portal

 


quinta-feira, 1 de julho de 2021

Mi - Festival Música da Ibiapaba retorna em versão online abrindo inscrições para oficinas nesta segunda-feira (30/6)

 


Em sua 16ª edição, o Mi - Festival Música da Ibiapaba divulga agenda de oficinas com foco no estudo da Música e da Acessibilidade que seguem com inscrições gratuitas abertas de 30/6 a 07/7


A 16ª edição do Mi - Festival Música da Ibiapaba retorna de forma totalmente online, vibrando no tom certo: o do cuidado e da responsabilidade com a afinação na formação musical. Seguindo como um dos maiores festivais de formação musical do Brasil, o Mi é uma realização da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e do Instituto Dragão do Mar (IDM) e acontecerá entre os dias 25 e 30 de julho com oficinas, shows, palestras, bate-papos e outros formatos de programação no ambiente digital. As inscrições são gratuitas. A ficha de inscrição bem como outras informações podem ser acessadas em www.festivalmi.com.br .


O Mi - Festival Música da Ibiapaba é uma ação que agrega fomento às artes e formação ao mesmo tempo. É um festival de formação que reúne mais de mil jovens oriundos dos mais distintos lugares do Ceará e do Nordeste, que se matriculam nas oficinas ofertadas e ministradas por músicos renomados e experientes, aprimorando seus conhecimentos e processos criativos nos instrumentos que tocam e nas músicas que fazem. Além disso, sempre contou com uma programação artística na cidade de Viçosa, valorizando seu patrimônio histórico e potencializando o turismo na região da Ibiapaba. Este ano, sem perder sua identidade com a região e com a cidade de Viçosa, o MI se reinventa numa programação virtual, gerando conteúdos artísticos e formativos, principalmente através da oferta de oficinas”, destaca o secretário Fabiano Piúba.   

 

“O grande desafio e inovação desta edição do Festival é trabalhar a formação musical em ambiente virtual. Pelo Instituto Dragão do Mar, acompanhamos experiências nessa área em diversos equipamentos da Secult sob nossa gestão. O compartilhamento de aprendizados e troca de experiências é uma das vantagens da gestão em rede, uma diretriz política da Secult executada em parceria com o IDM”, destaca Lenildo Gomes, Diretor de Articulação Institucional do IDM.


OFICINAS: MÚSICA E ACESSIBILIDADE

Na agenda formativa deste ano, abrem-se mais de 1000 vagas em 10 oficinas oferecidas com foco no estudo da Música e 05 oficinas que abordam a Acessibilidade, enquanto caminho democrático e urgente para seguirmos levando a arte e cultura, de fato, a todas e todos. Nomes como Nelson Faria, Mônica Giardini e Nicolas Krassik são exemplos de professores que entram para a trajetória formativa do Mi. As famosas e esperadas oficinas do Mi acontecerão na plataforma Google Meet. 


Além das oficinas oferecidas ao longo da programação, 03 oficinas acontecerão na véspera do evento, em caráter especial, de modo a preparar e sensibilizar professores, professoras, profissionais da cultura e pessoas interessadas na acessibilização de conteúdos artísticos. 


É uma forma de contribuir com a questão da acessibilidade cultural nos seus diversos aspectos, proporcionando um fruir artístico mais ampliado para as pessoas com deficiência e isso passa por oferecer oportunidades de qualificação para os profissionais que trabalham no mercado cultural. A música vibra e reverbera em todas as pessoas, sejam cegas, surdas ou com outro tipo de deficiência. Ela é genuinamente democrática. Sendo assim, o Mi segue sua essência de possibilitar, da sua forma, que o público, artistas e profissionais relacionados tenham condições de explorar e levar sua arte, de fato, a todas as pessoas”, aponta Valéria Cordeiro, Coordenadora Geral do Festival Mi e Coordenadora da CODAC/SECULT-CE.  


SOBRE O CORPO DOCENTE

Além das pratas da casa como os cearenses Ferreira Júnior, Thiago Almeida e André Vidal, a 16ª edição do Mi apresenta nomes como o guitarrista Nelson Faria, um dos nomes mais requisitados para gravações, shows e workshops, desenvolvendo paralelamente trabalhos no exterior como instrumentista e arranjador, enquanto dá aula na Örebro Universitet, Ingesund Universitet e KMH. O paulista Hélio Ziskind, mais conhecido popularmente por sua contribuição no Castelo Rá Ti Bum e Cocoricó, da TV Cultura, que desenvolve hoje um trabalho afinado com audiodescrição, além de Mônica Giardini, primeira mulher a reger bandas sinfônicas no Brasil e o violinista francês radicado no Brasil, Nicolas Krassik. A coordenação pedagógica da 16ª edição fica por conta de Heriberto Porto, Arley França e Daina Leyton.


QUEM PODE  E COMO PARTICIPAR DAS OFICINAS

Podem participar do Mi – 16º Festival Música da Ibiapaba pessoas que atuam com Música: estudantes, educadores musicais, pesquisadores musicais e demais interessados na área que atendam os pré-requisitos das atividades previstas na programação de formação do festival. Para participar das atividades formativas do 16º Mi, as pessoas devem ter a idade mínima de 16 anos. O resultado da seleção dos participantes das oficinas do Festival Mi está previsto para ser divulgado no dia 12 de julho em suas redes oficiais.


Para se inscrever, é necessário estar com o perfil atualizado no Mapa Cultural do Ceará. Todas as informações podem ser encontradas no site www.festivalmi.com.br. 


O Mi – 16º Festival Música da Ibiapaba é realizado pelo Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura e do Instituto Dragão do Mar, em parceria com a Prefeitura de Viçosa do Ceará.


PROGRAMAÇÃO FORMATIVA

Lista corrida de oficinas, professores/as e datas


OFICINAS FORMATIVAS - MÚSICA - 26 A 30 DE JULHO


  • Prática de instrumentos de sopro: Metais (Trompete, trombone, bombardino, trompa e tuba) com RUBINHO ANTUNES (SP)

26 a 30/7 de 10h às 12h


  • Prática de instrumentos de sopro: Madeiras (clarinete, saxofone, flauta, oboé e fagote) com JOANA QUEIROZ (RJ)

26 a 30/7 de 10h às 12h


  • Criação musical para diversas linguagens com THIAGO ALMEIDA (CE)

26 a 30/7 de 10h às 12h


  • Performance vocal com ANDRÉ VIDAL (CE/DF)

26 a 30/7 de 10h às 12h


  • Regência e metodologia do ensino de Música para bandas com MÔNICA GIARDINI (SP)

26 a 30/7 de 14h às 16h


  • Um jogo chamado Música: escuta, improvisação, criação e pensamento musical para educadores musicais com TECA ALENCAR DE BRITO (SP)

26 a 30/7 de 16h às 18h


  • Harmonia e improvisação, com NELSON FARIA (RJ)

26 a 30/7 de 14h às 16h


  • Cordas populares (violino, viola, violoncelo e contrabaixo) com NICOLAS KRASSIK (FR/SP/RJ)

26 a 30/7 de 16h às 18h


  • Arranjo em música popular com FERREIRA JÚNIOR (CE)

26 a 30/7 de 16h às 18h


  • Gestão para bandas de música com ARLEY FRANÇA (CE)
    27 e 28/07 de 19h às 21h



OFICINAS FORMATIVAS - ACESSIBILIDADE - 26 A 30 DE JULHO


  • Linguagens artísticas, pertencimento e culturas surdas com COLETIVO RAMARIA - Amanda Lioli, Amanda Assis e Nayara Rodrigues (SP)

26 a 30/7 de 14h às 16h


  • Audiodescrição no contexto dos Museus e Produções Audiovisuais com HÉLIO ZISKIND (SP)

26 e 30/7 de 16h às 18h



OFICINAS FORMATIVAS PRÉVIAS - ACESSIBILIDADE - 19 A 23 DE JULHO


  • Audiodescrição e o acesso às artes  com LÍVIA MOTTA e FELIPE MONTEIRO (SP) 

19 à 23/7 de 18h30 à 20h30


  • Formação para tradutores intérpretes ouvintes e surdos. I - Tradução de Músicas - fluência em LIBRAS com CAROL FOMIN, FABIO SÁ, LÉO CASTILHO, ÉRIKA MOTTA e ANNE MAGALHÃES (SP) 

19 à 21/7 de 10h às 12h


  • Formação para tradutores intérpretes ouvintes e surdos. II - A poética da tradução - fluência em LIBRAS com NAIANE OLAH, LIVIA VILAS BOAS, CAROL FOMIN e ANNE MAGALHÃES (SP) 

22 e 23/7 de 10h às 12h

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgação Matéria 2

 


Páginas