450 matrizes caprinas e 30 reprodutores desembarcam em Catunda - Portal de Notícias CE

Portal de Notícias CE

www.portaldenoticiasce.com.br


Última Hora

Divulgação topo

Divulgação 1 Matéria




Web Rádio Portal de Notícias CE

TV Portal

terça-feira, 27 de agosto de 2019

450 matrizes caprinas e 30 reprodutores desembarcam em Catunda


450 matrizes caprinas e 30 reprodutores puros de origem desembarcaram na última sexta-feira (23) no município de Catunda, nos Sertões de Crateús. A solenidade foi comandada pelo secretário do Desenvolvimento Agrário, De Assis Diniz, e pela prefeita Ravenna Fernandes. Também participaram do evento: o secretário de Planejamento, Mauro Filho, e os deputados estaduais Mauro Filho e Jeová Mota. Além destes, o secretário municipal de Agricultura, Geny Camelo, e a presidente do STTR, Joana d´Arc.
Os animais chegam ao município dos Sertões de Crateús pelo Programa de Fortalecimento da Caprinocultura Leiteira e os beneficiados recebem assistência técnica do Governo do Ceará através do Instituto do Desenvolvimento da Economia do Ceará (Idef). “Muitos agricultores do nosso município perderam a sua produção em anos anteriores, então este projeto é uma oportunidade de recomeçar e até mesmo de começar uma nova atividade”, agradeceu a prefeita. Segundo Ravenna, a gestão municipal realiza a compra os produtos da agricultura familiar além dos limites estabelecido pelos programas de Aquisição de Alimentos (PAA Alimentos) e Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
Em seu discurso, De Assis destacou a vocação regional para a caprinocultura leiteira e de corte. Além de dispor da maior parcela do rebanho caprino do Ceará, os Sertões de Crateús e Inhamuns, hoje contam com seis abatedouros públicos. “Mas é preciso mais: investir na produção de queijos finos e cortes nobres, como o colchão, o filé, a picanha e o carré, para agregar renda aos produtos da agricultura familiar e, assim, concluirmos o ciclo da produção com uma comercialização que gere mais renda e ocupação para as famílias do campo”, discursou ao criticar a modalidade de venda das carcaças.
“O Projeto São José IV trará exatamente esse viés: o da comercialização. É chegada a hora de uma política pública que não trate única e exclusivamente da subsistência e de uma agricultura familiar forte, onde os nossos produtores rurais contribuam de uma forma pujante para a economia do Estado do Ceará”, defendeu.
Fonte: SDA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgação Matéria 2




Páginas