Corpo de Bombeiros resgata raposa e teiú em cacimbão na zona rural de Canindé - Portal de Notícias CE

 


Última Hora

Divulgação topo

Divulgação 1 Matéria


TV Portal

 


terça-feira, 22 de junho de 2021

Corpo de Bombeiros resgata raposa e teiú em cacimbão na zona rural de Canindé

 



Uma guarnição do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) resgatou, na manhã deste sábado (19), uma raposa e uma teiú que caíram  em uma cacimbão, no assentamento Lagoa Verde, Distrito dos Targinos, na zona rural de Canindé, pertencente à Área Integrada de Segurança 15 (AIS 15) do Ceará.

Os bombeiros militares foram acionados por meio da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), que recebeu o chamado do assentamento. De imediato, os bombeiros lotados na 6ª Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros Militar (6ª Cia/3º BBM), do Quartel de Canindé, se deslocaram até o endereço informado para realizar o resgate.

No local, a equipe constatou que o animal havia caído em um cacimbão de alvenaria, com cerca de 12 metros de profundidade.







“Para o resgate da raposa e do teiú, foi montado um sistema de ancoragem com multiplicador de força, utilizando um ponto de fixação, um conjunto de moitões, corda e mosquetões”, explicou o subtenente Viana, comandante do socorro. O bombeiro informou que esse sistema permitiu a descida controlada do bombeiro, que usava um cinto paraquedista, e seu posterior içamento junto com a raposa e depois o teiú.

Os dois animais foram retirados com vida e sem machucado aparente, apesar da queda no cacimbão seco, e foram libertados em seu habitat natural. Todas as vidas importam!

Prevenção

O Corpo dos Bombeiros recomenda que, por prevenção, os poços e cacimbas devem estar cercados, sinalizados e tampados para se evitar situações como esta.

Atuaram na ocorrência o subtenente Viana, o subtenente A. Marcos, o soldado Maximiller, soldado Darlan e soldado R. Costa.

Proteção legal

A principal lei que protege os animais é a Lei Federal 9.605/98, conhecida como Lei dos Crimes Ambientais: Art.32 – Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena será de 3 meses a 1 ano de prisão e multa, aumentada de 1/6 a 1/3 se ocorrer a morte do animal.

Outros resgates

No ano de 2019, o Corpo de Bombeiros Militar do Ceará resgatou 3.919 animais em Fortaleza e no Interior. Já no ano passado, esse número de salvamentos aumentou para 5.217.

Texto: 1° Tenente Francisco Eduardo Fideles Dutra - Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgação Matéria 2

 


Páginas