Hospitais do interior usam tecnologia para tratamento de Covid-19 - Portal de Notícias CE

Portal de Notícias CE

www.portaldenoticiasce.com.br

 



Última Hora

Divulgação topo

Divulgação 1 Matéria

 


Web Rádio Portal de Notícias CE

TV Portal

 

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Hospitais do interior usam tecnologia para tratamento de Covid-19


foto: Teresa Fernandes e Thiago Conrado

 Na pandemia de coronavírus, a Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) tornou-se uma das principais complicações apresentadas por pessoas com Covid-19. O Hospital Regional Norte (HRN) e o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), unidades da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado, conseguem, por meio da tecnologia, amenizar o desconforto de pacientes com insuficiência respiratória. O tratamento é feito a partir da utilização da máscara de ventilação não invasiva (VNI).

“Utilizamos a ventilação mecânica não invasiva, na qual fazemos a ventilação pulmonar com pressão positiva através dessas máscara, sem precisar intubar os pacientes. Com as máscaras, eles não precisam ficar sedados, estão todo tempo conscientes, orientados e colaborativos com a equipe de cuidados”, explica a coordenadora médica da UTI Adulto do HRN, Melissa Parente.

No HRN, a tecnologia começou a ser utilizada em junho deste ano. Por mês, são beneficiados, em média, 50 pacientes. Já no HRSC, o uso do equipamento teve início em agosto, sendo utilizado em 22 pacientes. “O uso da ventilação não invasiva é recomendado para pacientes que apresentam desconforto respiratório e piora da oxigenação”, acrescenta o coordenador de fisioterapia do HRSC, Décio Fernandes.

A agricultora Beatriz Amorim Garcia, 19 anos, esteve internada no HRSC neste mês e apresentou melhora após usar a máscara. “Foi muito bom. Depois que eu comecei a usar não senti mais falta de ar. Fiquei respirando tão bem que parece que nunca senti falta de ar”, relata.

As equipes de fisioterapia seguem critérios específicos para dar início à terapia com a máscara e amenizar o desconforto respiratório e melhorar os níveis de oxigenação dos pacientes. Caso o equipamento não consiga reverter o quadro de saúde ruim, os profissionais avaliam qual o tratamento mais adequado.

Diagnosticado com Covid-19, o oficial de cozinha Wellington de Aguiar Mota, 39, sentiu, inicialmente, sintomas como febre, dor no corpo, cansaço e insuficiência respiratória. O paciente passou 20 dias internado no HRN, sendo 16 em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde foi submetido à VNI. “Eu sentia muito conforto quando usava a máscara, não precisei ficar desacordado e a equipe me explicou que eu me recuperaria mais rápido”, ressalta.

Assessoria de Comunicação da Sesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgação Matéria 2


Páginas