Dia do papiloscopista: Pefoce desempenha atividades em identificação biométrica que contribuem para a segurança pública - Portal de Notícias CE

Portal de Notícias CE

www.portaldenoticiasce.com.br


Última Hora

Divulgação topo

Divulgação 1 Matéria


Web Rádio Portal de Notícias CE

TV Portal

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Dia do papiloscopista: Pefoce desempenha atividades em identificação biométrica que contribuem para a segurança pública




É celebrado, nesse dia 5 de fevereiro, o Dia do Datiloscopista, profissional responsável pela identificação de pessoas por meio da análise das impressões digitas (papilas dérmicas). Na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), a atividade de datiloscopista ou papiloscópica é desempenhada pelos auxiliares de perícia que realizam a atividade em diversos serviços e laboratórios da Coordenadoria de Identificação Humana e Perícias Biometrias (CIHPB). Os três laboratórios da CIHPB possuem atribuições distintas na papiloscopia, mas possuem em comum o método científico da extração e análise das impressões digitais para a identificação humana.
O perito geral do Ceará, Ricardo Macêdo, reconhece o empenho dos auxiliares de perícia que desenvolvem a atividade papiloscópica na Pefoce. De acordo com o titular da Pefoce, todos os tipos de vestígios são importantes para o bom desenvolvimento do trabalho pericial, mas em algumas circunstâncias, localizar uma impressão digital de um suspeito pode se tornar um vestígio bastante contundente para uma investigação. Da mesma forma que identificar uma tentativa de fraude com um documento de identidade com dados falsos previne o Estado de sofrer golpes.

Laboratórios

O Laboratório de Impressão Papiloscópica (LIP) é responsável por coletar as impressões digitais de objetos e locais de crime para a identificação de suspeitos. Já o Laboratório de Identificação Necropapiloscópica (LIN) realiza a identificação dos corpos que dão entrada na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel). O método científico é responsável pela identificação de cerca de 90% dos corpos que chegam à Pefoce.
O terceiro e último laboratório a ser implementado pela CIHPB é o Laboratório de Identificação de Desaparecidos (LID). Quando hospitais públicos e abrigos possuem pessoas sem o documento de identificação, um servidor da Pefoce é solicitado para realizar a coleta das impressões digitais da pessoa que se busca descobrir os dados e verifica as informações no banco de dados da Pefoce. As informações obtidas ajudam a identificar a pessoa e, em muitos casos, auxilia na localização da família.

Identificação civil

Outra atividade papiloscópica realizada pelos auxiliares de perícia da Pefoce é a análise das impressões digitais para emissão das carteiras de identidade de 1ª e 2ª via. A perícia papiloscópica para a confecção dos documetos é uma importante atividade que evita fraudes. A análise das impressões digitais é capaz de verificar se os padrões das impressões fornecidas e apresentadas são de uma mesma pessoa, pois cada pessoa possui um único padrão papiloscópico. Os demais dados fornecidos pelos solicitantes do documento também passam por uma rigorosa vistoria.
Além da identificação civil, os servidores da Pefoce da CIHPB também são responsáveis pela identificação criminal, outra atividade de extrema importância para a segurança pública. Com a base de dados da Pefoce, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) desenvolveu o aplicativo Portal de Comando Avançado (PCA), que auxilia na identificação de pessoas por meio de uma pesquisa biométrica.
Fonte: Secretaria de Segurança Publica e Defesa Social ( SSPDS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgação Matéria 2




Páginas