ICÓ: APEOC NÃO ABRE MÃO DE 60% DO PRECATÓRIO DO FUNDEF PARA MAGISTÉRIO - Portal de Notícias CE

Portal de Notícias CE

www.portaldenoticiasce.com.br

Última Hora

Divulgação topo

Divulgação 1 Matéria

Web Rádio Portal de Notícias CE

TV Portal

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

ICÓ: APEOC NÃO ABRE MÃO DE 60% DO PRECATÓRIO DO FUNDEF PARA MAGISTÉRIO


Nesta terça-feira (3), o Sindicato APEOC requereu na Justiça que o município de Icó faça a correta destinação dos recursos oriundos do Precatório do FUNDEF. A prefeitura conseguiu judicialmente o desbloqueio do recurso oriundo do Precatório do FUNDEF. O montante foi repassado único e exclusivamente para a secretaria municipal de Educação, onde será empregado tão somente na manutenção da rede de ensino de Icó, sem a devida valorização do Magistério.
Existe uma luta histórica do Sindicato APEOC no município, requerendo a garantia de 60% do recurso oriundo do antigo FUNDEF para os professores e 40% para investimentos na manutenção da Rede de Ensino e para pagamento de funcionários.
A APEOC tem atuado de forma incisiva na batalha jurídica contra a Prefeitura de Icó, que recuou da intenção de acordo sobre o rateio do Precatório do FUNDEF.
Diante dessa decisão do juiz da comarca local, o Sindicato APOEOC apela da decisão para que sejam resguardados 60% do recurso dos Precatórios para a valorização dos profissionais do Magistério.
“Nós não recuaremos na luta para que os Precatórios do FUNDEF sejam garantidos para os Profissionais da Educação. O Sindicato APEOC acionou a Justiça e fará a mobilização necessária, junto com as demais entidades sindicais no município de Icó para que possamos resgatar aquilo que é nosso direito. Portanto, os gestores que não querem garantir o direito da Educação e de seus profissionais não vencerão. A APEOC e os sindicatos irão esclarecer a população do município, mostrando que essa luta pelos Precatórios do FUNDEF é de todos e que já garantiu, através de muita luta, que os recursos sejam destinados para a valorização da Educação e de seus profissionais”, afirmou Anizio Melo, presidente do Sindicato APEOC e FETENE.
Fonte: Apeoc

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgação Matéria 2

Páginas