Polícia Civil localiza corpo de criança de um ano e dez meses e prende mãe e padrasto pelo crime - Portal de Notícias CE

Portal de Notícias CE

www.portaldenoticiasce.com.br


Última Hora

Divulgação topo

Divulgação 1 Matéria




Web Rádio Portal de Notícias CE

TV Portal

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Polícia Civil localiza corpo de criança de um ano e dez meses e prende mãe e padrasto pelo crime


Uma ação rápida da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio do 29º Distrito Policial, pôs fim ao mistério do suposto rapto de Maria Esther Farias Campelo, de um ano e dez meses. O corpo da criança foi localizado, na manhã de hoje (21) em um terreno, próximo ao local que a mãe tinha dito que a criança tinha sido raptada. A mulher e seu companheiro foram presos em flagrante pelo homicídio e pela ocultação do cadáver. Os detalhes do trabalho policial foram divulgados em coletiva de imprensa, na sede da unidade policial, no bairro Pajuçara, em Maracanaú, Área Integrada de Segurança 12 (AIS 12).
Ana Cristina Farias Campelo (25), sem antecedentes criminais, e Franciel Lopes de Macedo (30), que já responde por ameaça, foram presos após a Polícia Civil interrogá-los sobre o suposto rapto de Esther. O casal havia noticiado falsamente o rapto da criança, no fim da tarde de ontem (20). Diante das investigações desenvolvidas pelo 29º DP, com o apoio de equipes policiais do Núcleo de Homicídios da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, do 20º Distrito Policial e do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), o casal resolveu confessar o crime e apontou para a Polícia onde o corpo estava escondido. Com a informação, os policiais seguiram até um terreno na localidade de Macacos, em Pajuçara, onde o corpo de Maria Esther foi localizado. A menina estava envolta em um cobertor.
Em depoimento, Franciel Lopes confessou que ele e a companheira agrediram a criança na noite de segunda-feira (19) porque ela chorava muito e com frequência. Após as agressões, eles deitaram a vítima e foram dormir. Na manhã seguinte, eles perceberam que a menina já estava sem vida. Com a confirmação da morte, o casal resolveu então simular uma versão de rapto. A dupla foi autuada em flagrante por homicídio qualificado, falsa comunicação de crime e ocultação de cadáver.
Conforme o delegado Lucas Ximenes, titular do 29º DP e responsável pelas investigações, a elucidação do crime se deu devido ao trabalho célere desenvolvidos pelos policiais. “Assim que tomamos conhecimento do fato, passamos a realizar diligências no sentido de desvendar o crime. Na manhã de hoje, conseguimos localizar o corpo, descobrir os autores, bem como a motivação. Desta forma, em menos de 24 horas, o caso foi completamente resolvido”, afirmou o delegado.
Falsa comunicação de crime
Na tarde dessa terça-feira (20), Ana Cristina Farias Campelo foi até o 29º Distrito Policial e registrou uma ocorrência pelo rapto de sua filha. A mulher informou aos policiais civis que estava em uma bicicleta com a filha e seu companheiro quando teriam sido abordados por um casal que estava em um veículo preto. A mulher relatou que a dupla apontou uma arma de fogo para eles e levou a criança. Assim que o fato foi registrado, a Polícia Civil passou a investigar e descobriu que a ocorrência relatada pela mãe da criança nunca existiu. A versão foi criada com o intuito de ocultar o homicídio praticado pelo casal.
Fonte SSPDS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgação Matéria 2




Páginas